quarta-feira, 24 de junho de 2009

Pensamento do dia

As sábias palavras de Amyr Klink transcrevem exatamente o sentimento daquele que viaja e conhece o mundo como ele é, e não como dizem que é!!! Sinta na pele a emoção e seja feliz...viajando é claro!!! Tire a bunda do sofá que estes belos lugares estão te esperando!!! Eu faço a minha parte, e você?

"Um homem precisa viajar. Por sua conta, não por meio de histórias, imagens, livros ou TV. Precisa viajar por si, com seus olhos e pés, para entender o que é seu. Para um dia plantar as suas árvores e dar-lhes valor. Conhecer o frio para desfrutar o calor. E o oposto. Sentir a distância e o desabrigo para estar bem sob o próprio teto. Um homem precisa viajar para lugares que não conhece para quebrar essa arrogância que nos faz ver o mundo como o imaginamos, e não simplesmente como é ou pode ser; que nos faz professores e doutores do que não vimos, quando deveríamos ser alunos, e simplesmente ir ver." Amyr Klink


Grande abraço a todos, boa semana e boa viagem

R & R

quinta-feira, 18 de junho de 2009

Dicionário prático de sobrevivência em solo hermano - Volume 1

Buenos dias queridos amygos

Como estamos prestando um serviço de utilidade pública ajudando os colegas motociclistas que pretendem se aventurar no Atacama, resolvemos então melhorar a comunicação entre vocês (futuros vaijantes) e nossos queridos hermanos, sejam eles Argentinos, Chilenos, Bolivianos, Peruanos ou afins. Se você está pretendendo viajar pela América do Sul e não fala absolutamente NADA em español (como nós) muito cuidado!!! Você vai cometer muitas gafes e passar por situações ridículas como nós passamos algumas vezes. Seja prevenido e leia nosso dicionário prático de sobrevivência em solo hermano!!!


Estacione de servicio em Susquez (Argentina)
Abaixo algumas palavras que vocês utilizarão com certeza (algumas coisas não podem ser ditas em hipótese nenhuma, portanto fique esperto):

Aceite = óleo
Brasileño = brasileiro
Caja = caixa
Caliente = quente
Carretera = estrada
Cerrado = fechado
Cerrar = fechar
Cerro = montanha
Cerveza = cerveja
Chica = garota
Chico = rapaz
Chiquitito = muito pequeno
Chiquito = pequeno
Chorizo = lingüiça
Cocina = cozinha
Cojér = transar
Cojone = caralho
Colaboracion = suborno
Comedor = restaurante
Concha = vagina
Costelleta = costelinha
Cuchara = colher (nunca diga cojér)
Cuchara sopera = colher de sopa (nunca diga concha)
Cuchillo = faca
Desayuno = café da manhã
Desierto = deserto
Despacio = devagar
Dinero = dinheiro
Domingo = domingo
Donde = onde
Estacione de servicio = posto de gasolina
Estás = está
Fuego = fogo
Gracias = obrigado
Habitacion = hospedagem
Hablar = falar
Hamaca = maçã
Heder = Feder
Hielo = gelo
Hola = Oi
Jamon = presunto
Joder = foder
Jodido = fodido
Jueves = quinta feira
Lamentable = lamentável
Luna = lua
Lunes = segunda feira
Mantequilla = manteiga
Martes = terça feira
Matrimoniale = cama de casal
Miércoles = quarta feira
Mierda = merda
Mucha = muita
Mucho = muito
Muerte = morte
Nafta = gasolina
Naranja = Laranja
Niña = menina
Niño = menino
Papas = batatas
Peaje = pedágio
Pene = pênis
Piña = abacaxi
Plato = prato
Pollo = frango
Polvo = foda
Postre = sobremesa
Precaucion = cuidado
Puteria = putaria
Queso = queijo
Sábado = sábado
Soy = sou
Teléfono = telefone
Television = TV
Tenedor = garfo
Tener = possuir
Tengo = tenho
Tiene = tem
Trapito = paninho
Trapo = pano
Trocha = pista de estrada
Una = uma
Uno = um
Viernes = sexta feira
Yo = eu
Abaixo algumas frases prontas:

- Argentino filho da puta = pleonasmo vicioso (o mesmo que subir pra cima ou descer pra baixo)
- Me cago em dios = Puta que pariu!!!
- Puta mierda = Puta merda!!!
- Donde cojones estas la mantequilla = Onde caralho está a manteiga???
- Chica caliente = Garota mal comportada
- Pene chiquito = Pinto pequeno
- Pene chiquitito = Pede pra sair
- Muchas gracias = Muito obrigado

Arte na usina hidrelétrica de Itaipú (Foz do Iguaçu - PR)


NUNCAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA:

- Nunca peça una “concha” em um “comedor”. Você poderá ter problemas!!!
- Nunca diga que necessita de una “cojér” no mesmo “comedor”. Você poderá ter mais problemas do que imagina!!! Eu pedi e quase me encrenquei, pois e véia gordona que ouviu minha frase parecia estar a fim!!!

Muchas gracias

R & R

quinta-feira, 11 de junho de 2009

A diferença entre os Argentinos e os Brasileiros

Buenas galera

Vejam com seus próprios olhos os vídeos comprovando a diferença entre os Argentinos e os Brasileiros. É realmente impressionante!!!

Os Brazucas em ação
video


O "duro" treinamento dos Argentinos

video

Hasta la Vista

segunda-feira, 8 de junho de 2009

Prestação de contas

Os heróis dos Andes chegando em casa


Buenas noches amygos

Depois de mais de uma semana de silêncio estamos voltando novamente para a prestação de contas!!! Vamos salientar os gastos médios com gasolina, habitação e alimentação para que nossos colegas motociclistas possam ter uma idéia de quanto irão gastar e se planejar adequadamente dentro de suas possibilidades financeiras. Este é um assunto que não pode faltar na nossa roda de bate-bate sobre longas viagens. Ninguém quer ficar na mão ou vender a moto pra pagar viagem de avião, que como nosso grande amigo Cícero Paes salienta em relato de sua última viagem pela Europa de moto, onde o trecho mais chato foi justamente a viagem de avião. Acessem http://www.ciceropaes.com.br/ e acompanhem este grande motociclista com sua fiel escudeira Lurdes.

Segue abaixo alguns números de nossa travessia pela América do Sul

- Rodamos 8565 quilometros;
- Em 19 dias;
- Nossas motos rodam em média 20 km/litro;
- Sendo assim, consumimos uma média de 428 litros de “nafta” (gasolina) cada um;
- Considerando que no Brasil o litro de nafta custa em média R$ 2,50 nós gastamos cerca de R$ 1.070,00. No Chile e na Argentina a nafta é mais barata (e melhor), portanto os gastos com combutível são menores que este valor citado por nós;
- Levamos US$ 800,00 comprados a R$ 2,25, o que é equivalente a R$ 1.800,00;
- Ao sair do Brasil compramos US$ 200,00 (R$ 450,00) em Pesos Argentinos, que foram todos gastos em gasosa, habitacione e colaboraciones para os “puliças” FDP´s Argentinos;
- No norte da Argentina poucas “estaciones de servicios” (postos) aceitam “tarjeta” (cartão), portanto ao entrar na região de Misiones, Corrientes, Chaco e Salta leve grana viva;
- O preço da habitacione (diária) varia em torno de 80 a 100 reais tanto na Argentina quanto no Chile. No Brasil também ta nessa média. Sendo assim gastamos uma média de R$ 900,00 cada um nestes 19 dias de jornada;
- Em relação ao “rango” depende muito de cada pessoa, pois alguns dias comíamos lanche, outros dias comíamos comida de verdade. Como nos locais onde nos hospedávamos geralmente era oferecido “desayuno” (café da manhã), vamos fazer uma média de almoço ou lanche, janta e mé (pisco). Dentre almoço, janta e cachaça gastamos cerca de R$ 700,00 neste período. Não passamos fome mas também não comemos caviar com buchada. Foi o mínimo para nossa subsistência. Comer pra que? O importante é o bom e velho pisco no fim do dia!!!
- Resumindo: Gastamos R$ 1070,00 com nafta, R$ 900,00 com habitacione e R$ 700,00 com alimentação;
- No total foram gastos R$ 2.670,00 em 19 dias;
- Hoje não temos nada mais do que dívidas e muita história pra contar, portanto venham a nós atrás de conversa, não de $$$$$$;

Em algum lugar do Vale da Morte (Chile)


Mais alguns números interessantes de nossa triunfante jornada pela América do Sul:
- Nesses 19 dias;
- Percorremos 8565 km;
- Média de 450 km/dia em cima das máquinas;
- Atravessamos 4 países da América do Sul (Brasil, Paraguai, Argentina e Chile);
- Cruzamos 4 estados Brasileiros (São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul);
- Rasgamos 11 províncias Argentinas (Misiones, Corrientes, Chaco. Santiago Del Estero, Salta, Jujuy, Mendoza, San Luis, Cordoba, Santa Fé e Entre Rios);
- Desbravamos 5 províncias Chilenas (Antofagasta, Atacama, Coquimbo, Valparaíso e Region Metropolitana);
- Pernoitamos em 15 cidades, sendo 5 no Brasil [Maringá (PR), Foz do Iguaçu (PR), São Luis Gonzaga (RS), Passo Fundo (RS) e Curitiba(PR)], 7 na Argentina (Posadas, Presidência Roque Saenz Pena, Salta, Susquez, Mendoza, Rio Cuatro e Villaguay) e 3 no Chile (San Pedro de Atacama, Caldera e La Ligua);
- Tomamos 13 litros de Pisco;
- Bebemos, caímos e levantamos 19 vezes;
- Bebemos 11 garrafas de Quilmes;
- Atravessamos o Paso de Jama a – 10º C;
- Quase congelamos umas 7 vezes;
- Pegamos – 16º C no Gêiser El Tatio;
- Nossa altitude máxima atingida foi 5.100 m.s.n.m. no Paso de Jama;
- Fomos achacados pelos FDP´s Argentinos 3 vezes perdendo 150 pesos argentinos cada um (R$ 105,00);
- Rodamos 300 km sem postos de gasolina na Ruta 5 ao sul de Antofagasta (sentido Mão do Deserto), portanto muita precaução neste trajeto. Quase acabou a nafta;
- Pegamos 1 tempestade de areia;
- Quase saímos na porrada 1 vez;
- Matamos 1.453.576 insetos em todo o trajeto (nenhum deles no deserto, pois lá não tem nem inseto);
- O Rodrigo matou 1 pássaro (assassinooooooooooooooooo), mas o pássaro era Argentino (justiceirooooooooooooooooooooooooo);
- Eu matei uma família inteira de abelhas na estrada de uma só vez;
- Quase dormi pilotando 1 vez;
- Sacaneamos vaaaaaaaaaaarios Argentinos pra relaxar.

A nafta no osso quase nos deixou na mão no meio do deserto depois de rodarmos cerca de 300 km ao sul de Antofagasta na Ruta 5 (Panamericana) sem 1 posto de gasolina. Rodrigo tava rindo mas tava com o cú na mão (eu também, claro)


Grande abraços Chicas e Muchachos

Rogério & Rodrigo