sexta-feira, 29 de maio de 2009

Capítulo 21 (23/05) - Lar Doce Lar


Por do sol no Oceano Pacífico

Bom diaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa a todos

Caminho de volta é caminho de volta... Mesmo com um belo visual na estrada agente só pensa em chegar logo em casa pra trocar essa roupa preta que não lavamos há uns 20 dias. Ta parecendo que morreu um rato dentro da minha roupa e um gambá dentro da minha bota!!! O importante é usar perfume pra disfarçar... Quando paramos pra perguntar algo para alguém percebemos que as pessoas parecem querer desmaiar quando chegamos perto... e não é de emoção não...

Cordilheira dos Andes (Chile-Argentina)
Como estamos o mais de boa possível, acordamos tarde de novo e tomamos um bom café de novo!!! Depois de 20 dias de viagem este foi o único bom hotel que nos hospedamos, pois alguns lugares que ficamos lembravam até um cativeiro. Tinha até cama e chuveiro... E ar quente!!! Maravilha...

Curitiba
O primeiro desafio era sair de Curitiba, capital do Paraná com quase 2 milhões de habitantes. É a 7ª cidade mais populosa e representa o 4ª maior PIB do Brasil. Segundo a revista americana Reader´s Digest é a cidade brasileira com melhor qualidade de vida e umas das 5 melhores cidades para se investir na América Latina. Portanto pra quem ta de saco cheio de São Paulo, Curitiba é uma opção plus master blaster mega ultra... Nada como o Google na nossa vida pra deixar a gente mais culto!!!

Saímos rapidamente de Curitiba rumo à BR-116, vulga Régia Bittencourt, e depois de 8100 km rodados estávamos a módicos 400 km de casa e em estrada duplicada. Agora ficou fácil né!!! Saímos de Curitiba e lá pela 14:30 já estávamos no conforto de nossos lares e no berço de nossas famílias novamente. Ao chegar fomos pra casa do Rodrigo, pois sua mãe tinha prometido arroz, feijão, bife acebolado e ovos fritos. Assim ninguém resiste.

Foi muito engraçado, pois na volta viemos pela Av. Brás Leme e estava um puta trânsito. Parei minha moto no trânsito e o carro de trás buzinava freneticamente. Quando olhei no retrovisor era minha mãe. Mentaliza. To chegando do Atacama e encontro minha mãe no trânsito louco de São Paulo. Coisa de loco. Bjus Mama!!!

Voltamos cheios de energia do Deserto de Atacama. Para muitos uma loucura, para nós a realização. A realização de um sonho e principalmente a sensação de perceber que você pode chegar onde quiser... Basta querer chegar, pois não existem fronteiras para quem quer atingir um objetivo. Seja um pássaro e voe alto, pois seus objetivos estão mais perto do que você imagina... Faça apenas a pergunta para você mesmo: - Eu quero? Por que se você quer, você pode!!! Portanto não pergunte: - Eu quero? Afirme: - Eu posso!!!

Conforme prometido na nossa 3ª publicação (Estamos com sorte...) segue abaixo nosso "computador de bordo", mostrando que rodamos exatos 8.565 km em 19 dias de viagem. Haja bunda!!!

Computer on board
Obrigado a todos que nos acompanharam pelo carinho e pelas mensagens de apoio. E aqueles que farão este caminho contem conosco para o que precisarem...

Grande abraço e “nice trips”

Rogério & Rodrigo

Capítulo 20 (22/05) - Fluminense 2 X 2 Corinthians... Timão na Semifinal


Caldera (Chile)

Salve galera

Tamo chegando!!! Os heróis dos Andes continuam sua brava jornada e estão a menos de 1000 km de casa. Que consolo!!!

Depois da vitória do Inter sobre o Mengo e do Timão garantindo sua vaga na semifinal da Copa do Brasil sobre o apático Fluminense, amanhecemos com a cidade de Passo Fundo (RS) em festa... E olha que a galera aqui é mui fanática!!! Avante Timãooooooo!!! O blog do meu irmão sobre o Corinthians deve estar bombando depois dessa!!! Corinthianos de plantão acessem http://retrospectocorintiano.zip.net/ Este é o blog do Jornalista Ricardo Gozzi, meu irmão. Ele é super imparcial!!! Acessem e dêem boas risadas com ele aloprando os times adversários do Timão. Grande abraço queridão!!!
Salta (Argentina)
O objetivo hoje era chegar em Curitiba, e para isso tínhamos que rodar pouco mais de 400 km. Fácil pra quem já rodou quase 8000 km!!! Fácil nada!!! A estrada já anunciava que era uma merda. Tava escrito na placa ESTRADA FEDERAL... Coisa boa não é... E não era mesmo. Estrada em mal estado de conservação, esburacada e com uns fenômenos naturais interessantes. Saca só!!! Eu tava rodando na frente e vi uma sombra preta uns 200 m a frente. Achei aquilo intrigante!!! Quando minha XT roncou perto da mancha ela se assustou e um bando de pássaros voou. Mas eram muitos pássaros!!! Negros pássaros que voavam aos bandos na beira da estrada... E voavam baixo!!! Tínhamos que rodar mais devagar e com maior precaução, afinal o assassino de pássaros Rodrigo já tinha feito uma vítima na Argentina. Além das multas ele ainda ia ser autuado pelo IBAMA.

Presidencia Roque Saenz Peña (Argentina)
A estrada tava perigosa!!! Muito buraco, pássaros e obras na pista onde em alguns trechos o transito parava e ficávamos esperando a reabertura da pista. Neste trecho encontramos com muitos caminhoneiros com os olhos estalados e muito agitados, talvez rebitados pelas anfetaminas, famosas e populares entre estes profissionais. Portanto heróis dos Andes, cuidado redobrado!!!

Pelos motivos acima esplanados demoramos mais tempo que o normal para chegar em Curitiba. Chegamos em Curitiba por volta das 19:00 e tava um trânsito fudido. Era hora do "Rush". Como não sabíamos onde iríamos ficar entramos na 1º saída que indicava o centro da cidade. Mas entramos pela periferia e o caminho foi bem tortuoso. Tão tortuoso que achamos abrigo por volta das 21:00!!! Estávamos cansados, com fome e sono. PQP ainda tinha que procurar lugar pra ficar!!! Tava foda...

Comportas da barragem de Itaipú (Brasil)
Achamos um hotel legal no centro, que foi o único lugar mais legalzinho que ficamos, mas ninguém ta aqui pra comer caviar e dormir em colchão de pelo de Lhama!!! Portanto se tem colchão e água no chuveiro ta valendo!!! Eu não tinha escova de dentes mas tomava banho todo dia... Ou quase todo dia!!!

Amigos, vamos jantar e capotar pois amanhã quero comer arroz e feijão em casa e dormir na MINHA cama!!!

Grande abraço

Tamo chegandoooooooooooooooooooo
R & R

quarta-feira, 27 de maio de 2009

Capítulo 19 (21/05) - Um dia tranquilo...depois de muito tempo...

Bom dia galera

Que maravilha... No Brasil parece que até as estradas são mais fáceis de rodar... Menos obstáculos... Menos vento... Mais calor... Sem animais na pista... Sem tempestade de areia... To me sentindo em casa!!!

Como já estamos relativamente perto de casa, não há a necessidade de acordar taaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaao cedo como estávamos acordando. Acordamos tarde, tomamos um café da manhã de verdade e caímos na estrada umas 10 da matina. O sono já era!!! Ao sair do hotel percebi que um dos parafusos que da sustentação ao meu bagageiro estava quebrado, podendo quebrar os outros devido a sobrecarga, afinal o baú ta pesadinho. Fomos até Passo Fundo, uma grande e bela cidade do interior gaúcho onde almoçamos um verdadeiro churrasco. Parecíamos dois presidiários que tinham acabado de ganhar a condicional e não víamos comida há muito tempo (e não víamos mesmo!!!). O garçom virou pra gente e perguntou: - Barbaridade, há quanto tempo não comem? Rodrigo responde: - Amigo, de onde viemos não tem comida!!! Garçom retruca: - Bahh, o que foi fazer lá então? Rodrigo não teve resposta, nem eu pois estava ocupado comendo...

Fomos procurar alguma oficina e rapidamente encontramos uma, onde substituíram o parafuso quebrado e pude continuar numa boa e sem sustos.



Em algum lugar do Salar de Atacama e Reserva dos Flamingos (Chile)
Hoje vai rolar jogo do Inter X Fla e a galera aqui é bem fanática. Resolvemos ficar em Passo Fundo mesmo, antes de prosseguir pra Curitiba. O dia foi bem light e não teve muitas novidades. Foi bom porque estávamos precisando mesmo desse descanso merecido. E daqui até Curitiba são uns 400 km, dá pra ir tranqüilo amanhã e sem pressa, pois as estradas são mais tranqüilas, com pouco vento e sem Argentinos!!! Facilita e muitooooooooooooo o caminho de volta!!!

Estamos num hotel tipo boca do lixo, bem no centrão de Passo Fundo, mas o pessoal por aqui é bem amistoso e esta nos dando um super apoio. Depois que falamos de onde viemos então, o povo fica mais solidário conosco!!!

Tamo chegandoooooooooooooooo

Grande abraço e até amanhã

R & R

terça-feira, 26 de maio de 2009

Capítulo 18 (20/05) - Novamente achacados pelos políciais corruptos

Buenas noches amygos

Depois de uma noite bem dormida (acho que foi a única noite eu dormi de verdade nessas 2 semanas) a ansiedade de voltar ao nosso solo pátrio é grande, afinal estamos há uns 300 km da fronteira entre Argentina e Brasil. Estamos chegando!!! Deitei as 18:00 de ontem e só acordei hoje as 7:00... Tava precisando, pois dormir na estrada não é um bom negócio!!!

Abaixo uma grande piada... Bienvenidos o cacete, se fôssemos bienvenidos não faziam com a gente o que lerão!!!


Fronteira Argentina-Chile
Saímos da cidade de Villaguay por volta das 9:00 e adivinhem, tava uma neblina de lascar... Puta neblina do cacete!!! Enquanto a névoa enchia a viseira de gotículas de água por fora, a nossa respiração se encarregava de embaçar a viseira por dentro. Quando tentava limpar a viseira para melhorar a visibilidade, a luva suja deixava um verdadeiro salseiro na viseira. Resultado: Visibilidade 20%. Tava foda de enxergar!!! Além da neblina nosso companheiro vento forte viajava junto jogando a gente pro outro lado da pista. Como ali as estrada são retões o vento é muuuuuuuuuuuuuuuuuuito forte... Estamos de saco cheio de vento forte!!! O sol ia lentamente aparecendo nas frestas da neblina, limpando o céu e melhorando nossa visibilidade. Boa oportunidade pra torcer o cabo e voltar o mais rápido possível pro aconchego do lar!!!

Pois é amigos, como diriam os “Melhores do Mundo”, nem tudo são rosas na vida de Rodrigo & Rogério. E numa bela manhã de sol, quando estávamos a exatos 150 km da fronteira Brazuca fomos abordados pela polícia rodoviária argentina. O que se seguiu foi show de horror. Bando de corruptos FDP´s!!! Quanto mais perto da fronteira se chega, maiores são os problemas que arrumamos... Ao sermos abordados, o policial verificou as condições de nossas bravas chicas assim como suas documentações, não encontrando nenhuma irregularidade!!! Não achando nenhum problema exigiram nossos “Green Card´s”, que é um seguro internacional contra terceiros, coisa que não exigiram em nenhuma parte daquele país. Como não apresentamos essa documentação idiota, afinal estamos no Mercosul (prova de que o Mercosul não serve pra porra nenhuma), eles apreenderam tanto nossas motos, quanto nossos documentos. O que mais me deixava invocado era a proximidade com o Brasil. Não estávamos acreditando que aquilo podia estar acontecendo naquela altura do campeonato. Tipo assim, expulsos de campo aos 48 do 2º tempo!!!



Susquez (Argentina)
Os corruptos FDP´s nos conduziram a uma salinha onde estavam 2 brutamontes com o dobro do nosso tamanho. Descartei a hipótese de sair na porrada. O Rodrigo não!!! Iniciou um tórrido bate boca com aqueles FDP´s, onde o máximo que Rodrigo ouviu deles foi: - No compreendo o que hablas!!! Por incrível que pareça eu estava bem calmo e me segurando no cantinho da sala. O Rodrigo soltava o portuñol pra cima dos tiras: - No compreendo por que fazem isto com nós? Era engraçado apesar da situação não ser nada agradável. O sotaque do Rodrigo é péssimoooooooooooooooooo...

O outro FDP abriu uma porta e apontou para os carros parados ali fora e disse: - Estão todos apreendidos e pra tirar daqui são 30000 pesos!!! Bela merda... Cruzei os braços e fiquei esperando... Rodrigo também cansou de bater boca e cruzou os braços. O tira falou que deveríamos pagar uma multa de 600 pesos pra sair dali, mas não tínhamos nada. Estávamos duros!!! E já tava de saco cheio de ser achacado por aqueles mulambos corruptos. Sem brincadeira amigos, cruzamos nossos braços e ficamos ali estáticos por uns 50 minutos. Não é possível que ele não tinha nada a fazer além de ficar olhando pra nossa cara. Vencemos ele pelo cansaço!!! Fizemos um baita terror emocional, quase choramos... Mas ele não se comoveu!!! Coração de pedra...Argentino!!! Depois de mais de uma hora olhando pra nossa cara o cara soltou o que já esperávamos: - Quanto tiene de $$$$$$? Respondi: - 10 dólares e 8 pesos (ou seja, não tinha nada)!!! Rodrigo respondeu: - 100 reais!!! Mais uma vez fomos achacados e o viado nos liberou para seguir viagem.

O Rodrigo saiu empinando a moto na frente do batalhão puto da vida e com razão, mas estávamos livres pra voltar pra casa!!! O que fazem com brasileiros em rodovias argentinas é um absurdo!!! Miseráveis, pilantras, corruptos, cornos, argentinos... A polícia argentina é da pior estirpe, portanto amigos que pretendem rodar de moto ou carro em solo hermano, tenham muito cuidado!!! Por mais certos que estamos, estamos no país deles e não temos para quem recorrer infelizmente. Por este motivo acabamos sendo vítimas desses verdadeiros abusos!!! To puto da vida por isso...

Rasgamos a província de Entre Rios e chegamos à fronteira. Que alívio ver nossa amada pátria do outro lado do Rio Uruguai, que é a fronteira entre Brasil (pela cidade de Uruguaiana) e Argentina (pela cidade de Paso de los Libres). Ao atravessar a fronteira bateu uma sensação de bem estar... De proteção!!! O primeiro passo foi comer comida Brasileira que não víamos por lá. Como a fome era grande paramos numa lanchonete e devoramos um X-Salada cada um. Hamburguesa o cacete... Estamos no Brasil!!!


Templo Budista em Foz do Iguaçu
Saímos dali e pegamos a BR-472. Rodamos uns 300 km até o sol se por e chegamos à cidade gaúcha de São Luis Gonzaga, uma pequena cidade onde pernoitamos. Cada dia dou mais valor ao Brasil que apesar de todos os problemas é 1000 vezes melhor do que muitos (quase todos) lugares que passamos. Dêem valor ao seu país e parem de reclamar, pois só você pode fazer mudar. Não espere que os outros o façam para melhorar, pois isto não irá acontecer!!! A mudança só depende de você!!!

Grande abraço e até a próxima

R & R

segunda-feira, 25 de maio de 2009

Capítulo 17 (19/05) - Dormindo na estrada

Hola Chicas & Chicos

Como vocês devem estar percebendo pelos nossos relatos, não existe dia fácil quando se realiza uma viagem de moto!!! Quer moleza? Vai de avião... A gente optou pela melhor opção, mas temos que abdicar do conforto, meias limpas, cuecas novas ou até mesmo de escovas de dentes. E hoje o dia não foi diferente!!!
Como vocês leram nos capítulos 5 e 6 da jornada dos heróis dos Andes, quando relatamos que atravessar o Chaco Argentino era perigoso e cansativo, por causa de uma super reta de mais de 600 km que da um sono do cacete... Quando resolvemos voltar pelo coração da Argentina, estávamos querendo fugir do caminho de volta pelo Chaco, o que seria extremamente desgastante!!! Pois é queridos Chicos & queridas Chicas, trocamos 6 por ½ dúzia. Esse maldito caminho é igualzinho ao Chaco, pois estamos encarando enormes retas, com muitos animais na pista, vento lateral muito forte e a características básica e fundamental do Chaco: Mato, mato, mato e mais mato... Tem até um pouquinho de pastos de gado e plantações de cana. Mas é igualmente cansativo e estamos sem nossos mp3, que não podem ser carregados pois as entradas aqui na Argentina não são assim = como no Brasil. Em solo hermano as entradas de parede são assim / \ , o que impossibilita carregarmos os aparelhos e sermos felizes ouvindo um bom Rock and Roll no estressante caminho de volta!!! Mas tudo bem, afinal estamos na pista pra isso mesmo. Se não perdemos a batalha pras cordilheiras, não vai ser aqui que vamos nos acovardar!!!

Itaipú (Foz do Iguaçu - PR)
O que não contávamos era com um inimigo interno: O sono...

É meus queridos, às vezes o sono é tão grande que nem pilotando nossas máquinas com o maximo de atenção, conseguimos manter nossos olhos abertos e 100% de atenção no caminho. Como estamos acordando, saindo cedo e rodando muitos km/dia o corpo já demonstra cansaço extremo. Nossa média diária tem sido 600 km/dia. No capítulo 12 rodamos nada mais nada menos do que 900 km!!! Ta fodaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa..................

Hoje torcemos o cabo saindo de Rio Cuarto e queríamos atravessar a fronteira, só que para isso teríamos que rodar mais de 800 km. Não foi possível e fomos até nosso limite e até o por do sol, que tem sido nosso “stop”, pois dois cegos não conseguem pilotar a noite. Com sono então...

Itaipú (Foz do Iguaçu - PR)
Já saímos de Rio Cuarto com um objetivo claro, portanto nossa velocidade média era 140 km/h. Na estrada mesmo, passamos por uma loja de motopeças e Rodrigo adquiriu suas lâmpadas novinhas em folha. Ali mesmo foi feita a troca e seguimos em frente. Ainda bem, pois rodamos uns 100 km e fomos parados em um comando do exercito, onde verificaram todas as condições elétricas de nossas Xt´s. Fomos liberados em seguida, pois o pessoal do exercito (gendarmeria) Argentino são super de boa e na maioria das vezes querem apenas perguntar sobre as motos, pois as Xt´s não são fabricadas na Argentina e são novidade por onde passam.

Foi muito legal hoje, pois passamos por uma mega cidade chamada Santa Fé, capital da província de mesmo nome. Foi a maior cidade que passamos até então. Essa cidade é banhada pelo Rio Paraná e do outro lado do rio existe uma cidade chamada Paraná (mas não se engane, é uma cidade Argentina). O barato é que ao sair de Santa Fé existe um túnel por baixo do Rio Paraná, e ao atravessa-lo até o final chega-se à cidade argentina de Paraná. É uma bela obra da engenharia Argentina!!!




Túnel Sub-Fluvial - Rio Paraná (Argentina). Imagens retiradas de Blog de colegas motociclistas
Isso já era umas 17:00 e lá o sol se poe rápido e queríamos ir o mais longe que podíamos. A hipótese de atravessar a fronteira hoje foi descartada, pois neste momento estávamos há uns 300 km do nosso amado e idolatrado Brasil. Ao sono começou a me pegar... PQP eu pilotava e meus olhos insistiam em fechar. Sabe quando você fica pescando. Tipo minha avó assistindo novela mexicana!!! Faltavam 70 km para a cidade mais próxima e eu não sabia se ia conseguir chegar sem dormir na estrada. Ultrapassei o Rodrigo e falei pra ele parar. Demos um tempo ali no acostamento mas tava muito foda... Por mais que eu tentasse me manter acordado, meus olhos fechavam!!! Que sensação sinistra. É nessas horas que a gente percebe que não tem controle nenhum sobre nossas funções orgânicas.

Conseguimos chegar na cidade de Villaguay. Chegando na cidade, entramos no primeiro hotel, deixei minhas coisas no chão e capotei. Não lembro de mais nada!!!

Gracias Chicas & Chicos e hasta la vuelta
R & R

sábado, 23 de maio de 2009

Capítulo 16 (18/05) - O cansaço ta tomando conta

Buenas queridos amygos

Parece que o bicho ta pegando de verdade. Depois de tantos contra tempos e a gente quase se esfaquear ontem, ainda vem um animalzinho e me corta a placa da moto. Pra que? Boa pergunta? Coleção de placas (alguém ai tem uma coleção de placas)? Diversão (vamos sair cortando placas esta noite)? Venda de alumínio (vai ganhar uns 0,000003 centavos de peso argentino...parece ser um bom negocio). Enfim, não sabemos até agora o objetivo, mas que sacaneou pode ter certeza, pois passamos por vários bloqueios policiais e alem de tudo ainda tenho que esconder a placa fudida.

Minha placa trucidada por algum FDP Argentino
Estamos comparando nossa brava jornada com um jogo de videogame, onde a cada nova fase que você passa, vão aumentando os níveis de dificuldade, que já não são poucos!!! Portanto, se este fosse um novo game poderíamos chama-lo de “Atacama Strike – Motherfucker Riders”.
Fase 1: Recupere seu documento esquecido
Fase 2: Fuja do vendedor de Viagra – A estratégia
Fase 3: Reconhecendo uma cordilheira – Ser enganado pelas nuvens pode ser fatal
Fase 4: O deserto gelado – Como passar por ele sem perder os dedos
Fase 5: A super neblina de 200 km – Visão além do alcance
Fase 6 (Bônus): Tempestade de areia – O desafio final

Não bastasse termos que passar por todos os infindáveis obstáculos, a cada dia surgem novos e emocionantes estágios para nosso jogo real!!! Mas acreditamos que o pior já passou...Nessas horas precisamos ter fé!!!
Antes de tudo, como vocês mesmo já sabem nós amarelamos ao voltar pela Bolívia por motivos que já esplanamos, e segue abaixo o mapa mostrando o caminho de volta em vermelho. O trecho a percorrer na volta, oficialmente será o seguinte:
San Pedro de Atacama (CHI)* – Antofagasta (CHI)* – Caldera (CHI)* – La Serena (CHI)* – La Ligua (CHI)* – Los Andes (CHI)* – Mendoza (ARGH)* – San Luis (ARGH) – Rio Cuarto (ARGH) – San Francisco (ARGH) – Santa Fé (ARGH) – Paraná (ARGH) – Concordia (ARGH) – Paso de los Libres (ARGH) – Uruguaiana (RS) – Passo Fundo (RS) – Curitiba (PR) – São Paulo (SP)
* Representa os lugares que já passamos até hoje.

Mapa atualizado com o trecho de ida em azul e volta em vermelho
Saímos de Mendoza antes que ocorresse uma tragédia. Só tava dando merda ali, pois além da briga, na noite anterior fomos comer um legítimo churrasco argentino e o que encontramos foi picanha Paraguaia (garçom FDP enganou a gente com um teco de colchão duro fazendo se passar por picanha) além de sermos submetidos a uma sessão de arroz gelado!!! Isso mesmo, arroz gelado com churrasco. A coca cola tava ótima!!!

Piriquitas no deserto. Não encontramos!!!
Conseguimos sair de Mendoza enfim, mas na estrada haviam inúmeros bloqueios policiais, e eu estava receoso por causa da placa de minha XT, mas passamos por todos os bloqueios sem maiores problemas. Torcemos o cabo até San Luis, capital da província Argentina de mesmo nome, onde almoçamos e abastecemos as máquinas. O sol tava rachar e o caminho era longo. A meta era chegar até San Francisco, há uns 300 km dali, mas já tava meio tarde, portanto íamos rodar até onde fosse possível. O sol já estava se pondo quando chegamos a uma pequena cidade chamada Rio Cuarto. Na verdade a cidade não é tão pequena assim e tinha um comercio de auto peças forte pelo que observamos. E sua noite parecia agitada. O Rodrigo ainda esta sem o farol de sua moto, pois a lâmpada queimou no Chaco e ainda não conseguimos peça pra reposição. Porém sairemos amanhã antes que as lojas abram e procuraremos isso na estrada mesmo!!!

Paso de Jama (Chile-Argentina)
O cansaço e as dores já estão tomando conta da gente. Minha mente já não é das melhores, cansada então... O Rodrigo nem se fala. Pra vocês terem uma idéia da fadiga que meu corpo chegou, fui descer a escada do hotel pra ir na rua e minha perna falhou. Quase caí!!! Não tenho mais coordenação entre o cérebro e os músculos e isso me preocupa bastante!!! O Rodrigo ficou dormindo e fui até o centro e enfim comprei uma escova de dentes, mas é tão legal escovar os dentes com a toalha que nem sei se usarei esta escova. To pensando ainda!!!

Voltei e acordei o mané pra gente descer e tomar umas Quilmes pra lavar a roupa suja do dia anterior, que foi muito tenso. Fomos a um bar e que maravilha, fomos muito mal atendidos por uns garçons metidos a espertos, que quando sacaram que éramos de fora chegavam perto de nós, falavam rápido e gargalhavam. Mas não deixamos barato não, respondendo à altura coisas do tipo: - Por favor seu viadinho, mais uma Quilmes!!! – Corno de pai e mãe, a conta por favor!!! Xingar esses Argentinos deu um relax que meu cérebro e músculos pareciam trabalhar em harmonia novamente. Experimentem esta terapia, é fantástica e da resultado imediato!!!

O rapaz do hotel, que por sinal nos atendeu muito bem, nos passou um site bastante útil pra quem pretende viajar por aqui. O site é http://www.ruta0.com/ e é tipo o guia rodas Argentino, pois fornece dados como distancias entre cidades da Argentina, além de hotéis, restaurantes, bares, puteiros e afins. É bem legal, pena que descobrimos ele no nosso último dia na Argentina!!! Mas serve de auxílio pra quem quer viajar sem passar problemas...

Salinas Grandes (Argentina)
Grande abraço e hasta la vuelta

R & R

quarta-feira, 20 de maio de 2009

Capítulo 15 (17/05) - Um dia de fúria

Hola Chicos e Chicas

Bom, como foi dito antes depois da Tempestade de areia, chegamos a Mendoza, uma cidade maior que as cidades que estávamos encontrando, com um comercio bastante farto para a região, estávamos cansados, e começamos a procurar hotel para pernoitar, mas nossas cabeças estavam tão anestesiadas, que nem pensávamos direito, foi quando eu lembrei que na aduana da Argentina/Chile, eu tinha recebido um cartaz de um hotel de Mendoza, perguntei ao China se ele tinha guardado, incrível que pareça estava todo amassado nas malas dele. Então fomos procurar o hotel, quando chegamos a recepcionista foi logo me mostrando o melhor quarto, mas eu disse que queria uma coisa mais simples, pois para quem pernoitou no meio do nada numa cama que o colchão era de palha, não seria agora que gostaria de dormir num Hilton!!!

O China estava todo preocupado com sua moto, dizia que ela estava fazendo um barulho, estava culpando a troca de óleo que fizemos em Antofagasta, então enquanto eu tomava um banho, ele pegou as ferramentas e foi ver a moto (só ver mesmo, pois o cara não sabe nada de mecânica!!!). Quando sai do banho, perguntei para ele se tinha descoberto, e ele me disse que achava que era o motor, e que tínhamos que trocar de novo o óleo para garantir a viagem de volta.

Acordamos bem cedo, e fomos atrás de aceite (óleo), para trocar, só achávamos postos de gasolina, que vendia o óleo, mas não realizava a troca, pois era domingo e caras na Argentina acordam para trabalhar depois das 9h da manha para seus empregos, imagina se domingo eles trabalham? Então decidimos comprar o óleo, e nos mesmos fazermos a troca, mas também não achávamos ferramentas...

Então achamos um grupo de motoqueiros argentinos que indicaram, um posto de gasolina, que realizava a troca, mas só iria abrir as 10h da manha, então decidimos esperar a troca de óleo, para seguirmos viajem segura...

Quando finalmente foi realizada a troca de óleo, um dos senhores que atenderam a gente, percebeu que o protetor do escapamento do China estava solto, e adivinhem? O que esta fazendo barulho na moto, do tanga frouxa? Era essa merda do protetor... Vocês tinham que ver a cara de concha que ele fazia, e eu puto com ele, que fez a gente se atrasar a toa, mas pelo menos nossas cabeças estavam despreocupadas em relação a mecânica da moto...

Então realizado a troca, perguntei ao senhor que trocou o óleo, como faria para pegar a carretera para a San Luis, que seria nosso destino. Nisso o China sempre desligado, não percebeu o que o senhor tinha me dito, o cara estava tão emocionado que a “magrela” dele estava bem, que nem pensava em mais nada. Saímos torcendo o cabo a San Luis, tínhamos que fazer um retorno, por cima de uma estrada, foi quando tudo começou a virar uma coisa de louco... O China não percebeu que eu fiz o retorno, e foi direto para outra via, e eu fiquei esperando ele na estrada durante uns 15 minutos. Galera, já comecei a pensar um monte de merda!!! Esse tanga frouxa caiu? Foi atrapelado por um burro? A policia achou que era de menor? Comecei a ficar preocupado voltei para o posto foi quando eu esperei mais uns 50 minutos e apareceu o tanga frouxa!!!

Começou puta bate boca!!! Pareciam dois locos no meio da estrada. Imaginem os dois de capacetes, com a aquela roupa preta, gritando um com outro, porque os dois estavam preocupados o que poderia ter acontecido um com outro. Se um dos dois estivesse armado dava merda!!! Foi tenso... Além disso quando estávamos seguindo pela estrada o tanga frouxa ficou buzinando do meu lado mas eu não ouvia nada, pois tava com o mp3 bombando um Rock and Roll, e ele ficava gesticulando, só faltou me derrubar... Paramos na carretera, pois as pessoas estavam acenando que algo estava errado na moto dele... Paramos e constatamos que sua placa estava solta quase caindo... Algum FDP angentino cortou a placa dele em algum lugar que paramos. O tanga fez uma gambiarra e amarrou sua placa com um elástico e seguimos rumo a carretera...

Depois de muitos palavrões, seguimos viajem, paramos no primeiro posto para abastecer, e perdir desculpas, pois não queríamos nos ofender, estávamos preocupados e nervosos, com o ocorrido, mas resolvemos numa boa. Todas as mulheres do Brasil, poderiam ter uma palestra com a gente, como resolver um problema, sem dormir de bunda virada...rs

Bom galera, foi isso, depois dessa só tomando umas Quilmes... E ainda por cima xingamos uns Argentinos pra relaxar...

Gracias

R & R

terça-feira, 19 de maio de 2009

Capítulo 14 (16/05) - A tempestade de areia

Hola Chicas & Chicos

Saímos do isolamento e voltamos com força total e animo renovado, pois estamos conseguindo vencer todas as adversidades com sucesso. Se vocês achavam que a neblina de 200 km (não é exagero...foram exagerados 200 e poucos km de neblina intensa em trechos de serra na cordilheira oriental) eram obstáculos para a dupla de motoqueiros mais atrapalhada do Brasil, leiam os relatos de hoje. Hoje eu considerei como nosso pior dia dentre todos os outros. O stress ta aflorando!!!

Vamos la amigos...

Hoje o Rodrigo acordou cedo como sempre (FDP), lá pelas 6 da matina e saiu gritando que nem maluco de manicômio pra eu acordar. Não dei a mínima pra ele, pois levantei e fiz minhas coisas quase que dormindo. Sabe o que é pior disso tudo...O pior é que quando saímos de San Pedro na quinta nós usamos minha escova de dentes para passar gasolina nas correntes e tirar a poeira acumulada em todos esses dias, porém não encontramos sequer uma farmácia no caminho (deserto), e quando encontramos esquecemos de comprar. Por este motivo deste quinta tenho escovado os dentes com a toalha. Não dêem risadas, isso é horrível!!!

Como era nosso ultimo dia em território chileno resolvemos queimar todos os pesos chilenos que tínhamos na carteira (espertões), indo direto ao posto de gasolina mandar gasosa nas nossas maquinas e comprar umas baboseiras pra comer. Desta vez a presepada começou cedo. Gastei minha grana com a gasolina e sobraram uns 4000 pesos (não se empolguem, isso vale cerca de 1 real), que fui gastar com umas guloseimas na loja de conveniência. Eu ia segurar essa grana mas o ilustríssimo Dr. Rodrigo Costa Mendonça esbravejou: - Powwwwwwww, vai levar peso chileno pra fazer coleção!!! Então me senti intimidado e gastei TUDO com um chocolate chamado super 8. Não sobrou nada. Eu disse NADA!!! Só que neste momento, enquanto eu saboreava meu delicioso chocolate, o mane voltou do banheiro todo desesperado perguntando se eu tinha 400 pesos (uns 10 centavos de real). Falei que tinha gastado tudo e ele se desesperou por algum motivo. O motivo era que ele tinha usado o banheiro da conveniência, mas pra balançar a mangueira ali tem que desembolsar 1500 pesos!!! Enquanto eu comia o chocolate e via seu desespero dava muita risada, claro!!! Mas não podia fazer nada por ele, afinal estava devorando os últimos pedaços de minha delicosa guloseima. Ele começou a devolver tudo o que tinha comprado la (chocolates, chicletes, amendoim...) mas não era suficiente pra pagar a mijada. A operadora de caixa comovida com a situação de nosso pobre amigo resolveu ajuda-lo dando-lhe uma esmola de 400 pesos. Ele pagou e conseguimos prosseguir viagem!!! Dica do dia: NUNCA QUEIME TODO SEU DINHEIRO QUANDO ESTIVER FORA. MIGALHAS PODEM TE TIRAR DE SITUAÇÕES VEXAMINOSAS!!! Não no caso do Rodrigo que foi um mané e não viu o letreiro. Podíamos rodar mais 500 m e mijar na beira da estrada para evitar constrangimento!!!

Detalhe, estávamos sem $$$$ e ainda tínhamos que pagar um pedágio de 1500 pesos. Solução: Rodrigo conseguiu passar seu cartão e pegar 10000 pesos para prosseguirmos senão ainda estaríamos la conversando com o pedagista sobre o jogo do Colo-Colo que aconteceu no dia anterior. Estávamos um tanto quanto estressados. E o dia estava só começando!!!

Continuamos torcendo o cabo e pra dar um relax já conseguíamos avistar os picos nevados do monte Aconcagua, o gigante das Américas. Desde nossa saída do posto até a fronteira com a Argentina o belo Aconcagua nos acompanhou. Seus picos nevados não eram um bom pressagio, pois iríamos subir as cordilheiras andinas, que são a fronteira entre a Argentina e o Chile naquele local, e isso indicava que a temperatura la em cima era baixa!!!


Cerro Aconcágua, o teto das Américas (Chile)

Começamos a subida da cordilheira, que por sinal é muito perigosa, pois alem de curvas muito acentuadas, os caminhoneiros chilenos são muito loucos, portanto um olho no peixe, e outro no gato pra não dar pirriu e melar o passeio!!!

Começamos a subir a cordilheira por esta estrada, que como o próprio nome já diz, chama-se Los Caracoles.

Depois disso eu tenho a convicção de falar que passamos nossos piores bocados.

1º. Depois de subir esta estrada chega-se na aduana chilena. Pediram nossos documentos. Adivinhem: Os heróis dos andes estavam novamente retidos na alfândega. Motivo: Não tínhamos permissão para circular com as motos, pois não recebemos este requerimento na entrada no Chile. Novamente fudidos por falta de informação. Quando pensávamos que tudo estava perdido, um senhor muito educado do governo Chileno, ao ver nosso desespero, perguntou em que poderia ser útil. Descrevemos o caso e ele rapidamente fez um requerimento de permissão para que pudéssemos sair do Chile sem problemas. Que diferença da Argentina!!! Além de muito educado, ele ainda não cobrou um centavo por isso, pois percebeu que o erro ocorreu no Chile. RESUMINDO: Educação e respeito não fazem mal a ninguém. CHUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUPA ARGENTINOS!!!

2º. Prosseguimos viagem com a melhor impressão possível do Chile, que nos abrigou muito bem, não fomos importunados por policiais corruptos, pelo contrario, foram muito cordiais conosco, e quando perceberam que o problema foi deles foram logo resolvendo e ainda nos pediram desculpas. Palmas pro Chile!!!

3º. É só entrar na Argentina que arrumamos problemas. Desta vez passamos pela aduana sem problemas, e ainda por cima um funcionário do governo Argentino considerou gravíssimo o erro que cometeram conosco, ao cobrar nossa saída de seu pais por um erro deles. Nos disse que estávamos em situação legal e não tínhamos motivo pra sermos multados!!!

4º. Continuamos na estrada. Mas dessa vez sem torcer o cabo, pois a estrada era sinistra. Linda, mas sinistra. Tipo assim, “bonitinha, mas ordinária”. Ao sair da aduana o visual era fantástico. Picos nevados, vales, cannions, rios. A fronteira entre o Chile e a Argentina é um túnel, o túnel "Cristo Redentor". ESPETACULAR!!! Mas ventava muito. Quando eu digo que venta muito é porque é muito mesmo. Pra você ter uma idéia, ventava tanto, que os vento que sopravam do meu lado direito me jogavam na contra mão. O Rodrigo me ultrapassou e quando olhei pra frente o vento o cuspia pra fora da estrada. Tava sinistro, mas parar era pior pois o vento ia nos derrubar. Não sou meteorologista (nem sei escrever isso) mas os ventos ultrapassavam os 100 km/h. O pior ainda estava por vir!!!
O vento era muito forte e tinha que segurar a moto pra ela não tombar e ir pra outra pista, e ainda por cima você acelera e ela não anda pois a resistência do vento é absurda!!! No meio do caminho ainda apareciam túneis muito escuros, perfurados no meio das rochas. Visibilidade 0 dentro deles!!! Quando sai de um túnel e olhei a frente vi uma enorme fumaça de poeira. Era uma tempestade de areia!!! Galera, isso só é bonito no filme do James Bond ou do Indiana Jones. Quando eu menos percebi estava dentro dela. Ventos fortíssimos movimentavam a areia que insistia em entrar no capacete e fazer uma centrifuga, cegando nossas vistas... Pra piorar, a quantidade de areia era grande que dificultava a visibilidade. Mal conseguia enxergar 20 m a frente. E os fortes ventos que sopravam ainda tentavam nos jogar na contra mão novamente!!! Foi a pior situação que eu já passei em toda a minha vida. To pagando pra fugir disto. Graças ao Santo Deus, saímos dessa ilesos. Apenas com muita areia “nozóio”, mas felizes por estarmos sãos e salvos e podermos disfrutar das belas paisagens da linda mas perigosa cordilheira dos Andes.


Na frontera Chile-Argentina
Fomos direto pra cidade de Mendoza, onde conversamos pouco, pois ainda estávamos meio abalados com a situação vivida e fomos dormir cedo pra relaxar...

Grande abraço a todos

Hasta la vuelta

R & R

sábado, 16 de maio de 2009

Ressalva - Capitulos 12 e 13

Chicos & Chicas

Postamos dois capitulos ontem (Cap 12 e 13), portanto leiam OS DOIS com atencao, postem seus comentarios e mandem sua energia positiva que estamos precisando. A estrada é muito perigosa e estamos atravessando pelas piores condicoes climaticas e geograficas, mas estamos vencendo aos poucos os kilometros e as cordilheiras.

Abc

Capitulo 13 (15/05) - A maior neblina do mundo

Holas Chicas e Chicos,

Bom como meu companheiro de viagem ja deve ter dito dos perrengues de ontem, hoje nao poderia ficar por baixo tambem, depois de sairmos de Caldera, uma cidadezinha parecida com Ubatuba, eu como sempre acordei primeiro, dei aquela tapa na bundinha do China, e disse “Bamos Amygo”, porque sabia que o dia iria ser daquelas…

Acordei na pilha de pegar estrada, e andar pelo menos uns 800km, o China tambem estava na diposicao, mas ele quando acorda é igual aqueles FIAT 147, precisa esquentar para nao falhar..rs

Comecamos a nossa caminhada o dia estranho, com um pouco de neblina, mas estava de boa, parecia Campos de Jordao, paramos num posto para tomar um café e abastecer nossas “chicas”. Depois de aquecidos e abastecidos, a estrada era só subida, quando do nada ficou um sol gostoso, que comecamos a ficar ate com calor, olhamos para baixo e reparavamos que a neblina fica na parte baixa das montanhas, foi ai que a estrada comecou a descer, e nós todos “calientes”, ficamos no meio da neblina, durante uns 200km, que perrengue !!! Conseguiamos andar uns 50km/h, detalhe a minha lampada de luz alta tinha queimado, entao voces imaginem, dois “ceguetas”, no meio do deserto, mas como bravos guerreiros passamos por essa situacao um pouco chata, chegamos num lugar seguro, e que tinha um restaurante que dizia que a comida era caseira, estavamos tensos, com a situacao anterior, mas famintos, entao foi quando apreceu a cara de ”concha”em cena…rs A garconete perguntou o que queriamos comer e soltou o verbo, e o China disse – eu como o que ele comer!!! (cara de concha). Ë muito engracado nessas horas…me divirto.

Depois de comermos uma comida caseira, pois estavamos cheios de papas fritas e panchos, seguimos viagem, daquele ponto a estrada ficou linda, era como se fosse a Rod. Dos Bandeirantes (um tapetao), mas como nao poderia ser diferente tinha que ter um perrengue!!! Venta tanto, mas tanto que as motos estavam andando inclinada em plena reta, o vento era tao forte, que a gente estava torcendo o cabo, e as motos parecia que estava devargar, andamos uns 180km nessa situacao, aponto de nossas motos entrarem na reserva do combustivel, devido ter acelerado demais.

Mas fomos compensados por um visual, apasionante e unico (coisa de bambi essa frase..rs), o por do sol no Pacifico, olhei para o China e disse: - Isso é coisa de Deus, é lindo demais!!! Perdemos um tempo tirando fotos e admirando aquele visual, depois seguimos viagem ate uma cidade chamada LA LIGUA, aonde pernoitamos.

Bom galera, saudades de todos…

Gracias

Rodrigo/Rogerio

Capitulo 12 (14/05) - Redesenhando o caminho de volta

Hola Boys & Girls...Chicas & Chicos

Como sempre é uma enorme satisfacao estar aqui e escrever pra voces relatando as presepadas que estamos passando. Estou sem minha camera e o Rodrigo ta sem a dele, portanto vamos publicar nosso dia e depois colocaremos as super fotos.

Antes de tudo, fizemos uma mudanca de planos. O caminho de volta seria pela Bolivia, pois iriamos ao salar de Uyuni e depois seguiriamos pela Bolivia ate chegar ao Brasil. Por motivo de guerrilha, narcotrafico, mas estradas e outras qualidade da Boliva, resolvemos mudar o trajeto de volta, ficando da seguinte forma:
Antofagasta (CHI) - La Serena (CHI) - Mendoza (ARGH) - Santa Fé (ARGH) - Parana (ARGH) - Uruguaina (RS) - Passo Fundo (RS) - Curitiba (PR) - Sao Paulo (SP)
Ou seja, ao inves de entrar pelo Mato Grosso do Sul, como no planejamento anterior, entraremos pelo Rio Grande do Sul, pois voltaremos pela Argentinha.

Hoje faremos um resumao de tudo o que ocorreu conosco nos ultimos dias pois ja fazem 3 dias que nao escrevemos aqui. Voces ja estavam ficando preocupados. Tipo, onde eles estao? Sera que estao bem? Estamos bem...Tenham calma e vamos aos poucos...Pois estes tres ultimos dias foram de muito perrengue e dificuldade. Só estamos cansados!!! Vejam por que...

Nosso ultimo dia em San Pedro foi 14/05, e neste dia saimos as 7 da matina rumo a Antofagasta, cidade litoranea e capital da provincia chilena de mesmo nome. Fomos direto a uma cidade chamada Calama, ha uns 80 km de San Pedro. Impressionante, estavamos rodando no meio do deserto e eis que surge uma cidade no meio de muita areia e pedras: Calama. A cidade no meio do deserto e possui um enorme shopping center, mega infra estrutura, aeroporto, estradas otimas, e o que mais chamou nossa atencao: As pessoas que moram e trabalham em Calama (pelo menos as que a gente viu) ja nao tem as mesmas caracteristicas fisicas do povo andino. Em San Pedro e norte da Argentina as pessoas parecem ter a mesma cara, pois a decendencia do povo inca esta na cara do povo. Conforme Calama se desenvolveu, o homem branco foi tomando conta do local e praticamente nao se veem tracos do povo indigena.

Abastecemos as maquinas e torcemos o cabo ate Antofagasta, ha 200 km dali. Galera, o caminho e desertico, muita areia no meio do nada vimos algo que nunca imaginariamos ver um dia: Uma cidade fantasma...Que doidera!!! É de arrepiar!!! O local é chamado de Pampa Union e fica em um local repleto de minas (nao CHICAS...minas de COBRE). Ficamos boquiabertos mais uma vez com este outro segredo escondido no Atacama. As montanhas vermelhas que voces veem em nossas fotos sao repetas de cobre, e ainda nessa regiao passamos por Chuquicamata, a maior mina de cobre a ceu aberto do planeta, com impressionantes 4 km de diametro e uma cratera de 1,5 km de profundidade. Tudo ali impressona. E Fábio, passei em frente a mina de Mantos Blancos...Tinha que tomar muito mé pra trabalhar ali hein amigo?

Nosso objetivo neste dia era chegar em um monumento no meio do deserto chamado "A mao do deserto", localizado na cidade de Antofagasta, que é marco para os viajantes do local. No caminho rumo a Antofagasta ultrapassavamos caminhoes levando os pneus dos enormes caminhoes que carregam o cobre retirado das montanhas. Sem exagero, cada pneu daqueles deve medir mais de 3 metros de diametro. Cada caminhao levava apenas 3 pneus, pois nao cabia mais nada!!!

Chegamos m Antofagasta cedo, por volta das 11:00 e aproveitamos pra trocar o oleo das motos, mas parece que o oleo colocado em minha moto nao foi dos melhores, pois ta fazendo muito baulho. To preocupado!!! Em Antofagasta tivemos o primeiro contato com o oceano pacífico, indicando que estavamos muuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuito longe de casa. Quem acha o litoral norte longe...O pacifico é muito mais longe e mais gelado!!! Nossas praias sao muito melhores e mais quentes... Que saudade!!!

Dali voltamos para a estrada rumo a mao do deserto. Este monumento mede mais de 6 metros de altura e é parada obrigatoria dos motociclistas que chegam ao Atacama. Mas ventava muito e a areia tava de lascar. Ficamos um tempo ali, tiramos as fotos (que estarao amanha no blog, prometo) e seguimos rumo a uma cidade no litoral chileno chamada Copiapo.

Torcemos o cabo forte, pois Copiapo ficava a 500km dali (PQP) e ja era umas 13:00. Saimos de Antofagasta e andamos impressionantes 250 km direto, e nao avistamos vestigios de "estaciones de servicios" (posto de gasolina). Detalhe, a autonomia de nossas motos é de uns 260 km, e ambas as motos ja estavam na reserva. Eu tinha a certeza que a gasosa ia acabar e iriamos ficar parado no deserto, no meio da areia!!! Rodamos e a cada curva mais areia...outra curva...mais areia...Caralhooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooo!!! Exclamei em voz alta e sei que o Rodrigo tambem devia estar gritando isso em voz alta. O que mais impressiona {e que em todo o trajeto da estrada tinham altares e cruzes em homenagem as pessoas mortas por ali...Meio macabro né... Ja tava imaginando a minha ali: Aqui jaz um mané que nao abasteceu sua moto direito!!! Avitamos um refugio de caminhoneiros e entramos pra perguntar sobre as estaciones, e para nossa alegria disseram que estava a 10 minutos dali!!! Ufaaaaaaaaa...10 minutos o cacete, demoramos uns 30. Quase que nao chegamos!!! Mas como fomos prevenidos, no posto em Antofagasta enchemos 1 (UMA) garrafa Pet de 1,5 litro de gasolina. Imagina a briga que ia dar isso!!! Ainda bem que ela estava na minha moto... Brincadeira Rodrigao!!! Agora estamos carregando duas pra evitar qualquer discordia. Mas as duas continuam comigo!!!

O visual da Ruta 5 que cruza o litoral do Chile é fantastico, mistura deserto, montanhas e mar. Coisa de outro mundo. Rodamos bastante pela regiao da cordilheira ocidental até que desembocamos em uma cidade praiana, e amigos, a neblina era absurda...Nao enxergavamos nada. Nada a frente...Nada atras...Realmente muito perigososo. E muito frio na praia. Isso ja era uma 18:00 e o sol tava se pondo e a neblina era tao forte que deixava o asfalto com uma fina pelicula de agua, tambem perigosa...Muito escorregadio!!! O sol se pos, mas nao levou consigo a neblina. E estavamos ha uns 130 km do nosso destino!!! O desespero comecou a bater, pois estavamos na praia, mas la é deserto de atacama ainda, ou seja, é deserto, nao tem nada!!! O pior é que o farol do Rodrigo queimou e nao etava enxergando nada e quem conduzia a dupla na neblina da noite era eu, Rogerio dos Santos, Brasileiro, transplantado de cornea do olho E e com uns 34 graus de miopia no olho D. Eu tava tao tenso que meus bracos estavamos duros pra segurar a moto naquela estrada repleta de caminhoes com seus farois altos em nossas faces!!! Rodamos nessas condicoes por uns 60 km, quando como que por um milagre (so pode ser coisa de Deus) comecamos a subir uma ladeira ingreme e quando chegamos no seu topo avistamos uma cidade, Caldera, ha pelo menos 100 km da ultima cidade que tinhamos passado. Foi coisa de Deus!!! Caldera é uma cidade litoranea tipo Ubatuba, deve ser legal la no verao, pois tem otima infra estrutura!!! Nos hospedamos la e capotamos pois rodar essa estrada foi super estressante, mas chegamos ali com a sensacao de dever cumprido.

Abraco todos

R & R

sexta-feira, 15 de maio de 2009

Capítulo 11 (13/05) - Geisers Del Tatio: o espetáculo da natureza

O churasqueiro de Lhamas


HOLAS AMYGOS..

Bom galerinha, para variar depois de uma noite bem fria e ceu estrelado (gente, esse ceu nao vai sair da minha cabeca!!!!), e uns piscos, pois seria nossa ultima noite em San Pedro de Atacama (bela desculpa..rs). Tinhamos que sair bem cedo, pois tinhamos fechado um pacote com tour local para Geisers Del Tatio, pois ficamos sabendo pelo Fabio, o xtezeiro Carioca, que as condicoes da estrada nao estavam boas e tambem que deveria chegar umas 6h da manha nesse local, e demorava umas 2h para chegar no mesmo, fora que a temperatura chegava uns 15 negativos.

Devido os piscos na cabeca (culpa do Meguelito…rs), quando chegamos no hotel, eu disse para China: - Cara, Quero ver a gente acordar amanha, pois quem sempre acorda cedo sou eu, e eu nao tinha condicoes, entao ele me disse Rodrigao: - Nao esquenta, quando tenho compromisos eu acordo!!! Bebado sempre vem com essas balelas, mas nao é que o cara acordou do nada as 4h da manha desesperado, falando para me trocar que estavamos atrasados. Bom gracas a ele nesse dia nao perdemos o tour, tenho que confessar, entramos os dois no onibus e fomos para o fundao lembrar os velhos tempos de Facul e dormir, pois tinhamos chegado pela 1 da manha chumbados como sempre!!!.

Galera, depois de 2h de estrada, quando fomos avisados pelo guia que chegamos, abrimos nossos olhos e reparamos que as janelas do onibus estavam todas cobertas por uma camada fina de gelo, e olhamos um para outro e disemos: - Agora vamos ficar bom da ressaca!!!

Estava muito frio, o China com aquele jeito, eu sou peludinho, tenho tecido adiposos a mais que voce, ele foi somente com uma toquinha, que parecia o Jackson Five motoboy da Mix, sabem quem é? Escutem na mix FM na hora do almoco, nao foi muito prevenido, o cara nao parava de tremer, e eu mesmo todo paramentado, estava com frio, nao era por menos estavamos uns 15 graus negativos.


Como nao poderia faltar as trapalhadas da dupla R & R, estavamos vendo os vulcoes, soltando suas fumacas das aguas calientes, que chegavam a 85 graus, quando reparamos que tinha uma galera brazuca fazendo tambem uma expedicao de carro, e fizemos contato com eles para trocar informacoes e olhar as bela paisagem dos Geisers. Quando uma mulher disse: - Vcs repararam o cheiro de enxofre que essa fumaca tem?.

Ai chicas e chicos, olhei para o China, ele com aquela cara de concha saiu de perto, meio sem graca, pensei comigo, esse tosco aprontou alguma? Ele esperou a mulher sair de perto, e me disse que o cheiro de enxofre deveria ser resultado dos piscos, eu nao aguentava de rir….coitada da mulher, pensando que estava cheirando um gas vulcanico chileno e era o tosco do China produzindo seus gases pelo resultado dos piscos da noite anterior…rs


Conhecemos um casal muito simpatico, Nuria e Albert, da Espanha - Barcelona, conversamos bastantes com eles, uma mistura de portunhol lascada, mas trocamos informacoes sobre viagens. Quando estavamos voltando do tour, depois de parar no meio do caminho para comermos um churrasco de ilhama, que por sinal uma carne mui macia, feita por chileno made in Brasil…, com o oculos ray ban, bone Niké.


O China estava desmaiado nos bancos dos fundos, quando a Nuria, falou para mim: - Rodrigo mira? O motorista estava quase dormindo no volante, ela estava com uma cara de desesperada, e eu disse: - Vamos cantar um samba para acordar ele..., estava meio desesperador mesmo, pois se ele dormisse, todos iriam para o saco!!! Mas no final chegamos bem e salvos…

Bom preciso ir galera, pois amanha Quero acordar bem cedo, porque comeca nosso retorno..

Gracias..

R & R

quarta-feira, 13 de maio de 2009

Capítulo 10 (12/05) - Hidromassagem no deserto

Hola Chicas e Muchachos

Estamos muito satisfeitos com o Roteiro de viagem que planejamos e executamos, pois a cada dia que passa descobrimos novos segredos escondidos na regiao de San Pedro de Atacama. Quando a gente pensa que esgotaram-se suas belezas naturais temos novas e maravilhosas surpresas a cada dia.

Hoje foi um dia complicado, pois acordamos tarde, la pelas 12:30 e até tomar café da manha (boa piada, café a essa hora….bem vagabos) reforcado e outros detalhes ja passava das 13:00. Mas isso nao era problema, pois iamos a um lugar chamado termas de Puritama. A principio nao sabiamos do que se tratava, pois nao tinhamos conhecido ninguem que tinha ido a este destino. Mas era bem pertinho de San Pedro (uns 30 km), entao acordar tarde nao tinha sido o pior dos enroscos, pelo contrario, deu para drenar um pouco do Pisco tornado na noite anterior. E nao foi pouco nao!!! Voces devem estar pensando que estamos virando chacaceiros de mao cheia, mas nao se enganem, somos apenas pisqueiros!!! Aquí nao se toma cachacada, toma-se piscada…Meio estranho isso né, mas beleza!!! Ja to pensando em procurar ajuda quando voltar a SP, pois essa vida de pisqueiro ta me matando…

Aceleramos as maquinas na estrada rumo as termas e é impressionante, a cada curva que passa o visual fica mais bonito e diferente. Nada é igual. No Atacama nao tem mesmice!!! Dessa vez rodamos em uma estrada de terra batida em pésimas condicoes, mas isso nao é problema para nossas valentes XT´s, que encaram qualquer parada. Comecamos a subir um vale na estrada, onde tem-se uma vista panoramica do altiplano chileno, um imenso planalto entre a cordilheira dos Andes e a cordilheira de Domeyko, dando-nos uma visao panoramica de San Pedro. Preciso comentar? Veja voce mesmo!!!

Quando estavamos satisfeitos com o que tinhamos visto, fizemos uma curva e novamente tivemos que parar para fotografar, pois ao lado direito da carretera (estrada) comecou a formar-se um enorme cannion de uns 200 m de profundidade, criado pelas maos de Deus e esculpido no decorrer de milhares de anos pelo forte vento da regiao altiplanica. FANTASTICO… Só vendo para acreditar, e o melhor que ao fundo de tudo isso a enorme cordilheira dos Andes mostrava todas as suas cores e relevos!!! Existem imagens que nao paramos para fotografar, e estas ficarao eternamente em nossas mentes!!!

Continuamos pela carretera e chegamos as termas de Puritama, onde cobra-se a bagatela de 10000 pesos chilenos (uns 30 e poucos reais) para a entrada de visitantes. É o parque mais caro de todos, pois fica dentro de uma propriedade particular. Mas estavamos ali para extrair o maximo do que o Atacama tem a nos oferecer!!! Chegamos as termas e tenho que fazer um comentario especial. Para quem acha que nao tem agua no deserto engana-se. Essa termas sao formadas por piscinas naturais que brotam das pedras. Isso mesmo hermanos, a agua quente brota do solo no arido Atacama e cria verdadeiros oasis no meio do deserto… Mas tinha que ter presepada, poise em se tratando da super dupla R & R, nao poderiamos sair dali sem cometer uma peripécia digna de dois trapalhoes!!! Como nao sabiamos do que se tratava, nao levamos roupa de banho, mas quando colocamos as maos nas aguas que brotavam do solo do Atacama a uns 33 graus o Rodrigo olhou para mim e falou: - Vamo nessa!!! Mas iamos ter que entrar de cueca e tinham pessoas no local, familias inteiras e felizes iam ter que aturar dois mulambos de cueca ao seu lado. Iam ficar horrorizadas!!! Continuamos andando pelo parque e a ultima piscina natural estava vazia. Nao pensamos duas vezes, mas eu estava com a cueca mais xexelenta que eu trouxe para viagem, pois uso a cueca e jogo fora. Mas esta estava de lascar!!! Larga, rasgada e para piorar azul marinha… Mas a agua estava otima e entramos. Ficamos por la um tempo e era bem traquilo. Alem de uma piscina natural com aguas cristalinas, ainda tinha uma queda d´agua que formava uma hidromassagem natural. Estavamos nos sentindo em um resort 5 estrelas. FANTASTICO de novo!!!




Ao sair das termas encontramos os amigos chilenos de Santiago, Pepe e Martin, que tambem estavam no local e nao tinham carona de volta para San Pedro. Demos carona para eles e ainda exercitamos nosso cada dia melhor portuñol. Amygos Pepe e Martin, tenham uma otima viagem de volta a cidade de Santiago e obrigado pela mensagem!!! Muchias Gracias…

É claro que voltamos para San Pedro torcendo o cabo e ao que tudo indica Pepe alem de perder seu medo de andar de moto, ainda o Martin melhorou da escoliose. Essa é a sempre otima MOTOTERAPIA!!!

Chegamos em San Pedro tortos de fome e paramos para comer um economico pollo com papas fritas, traduzindo, frango assado com batata frita. Uma legitima farola brasileira regada a novela chilena que estava passando no local. A comida tava boa, mas a novela… Minha avó iria adorar!!! Era bem parecida com as mexicanas e quando voce comeca a acompanhar nao quer mais parar de ver!!! A historia tava bem interessante…Tiros, facadas, traicoes, trapacas, violencia…

Ja era umas 5 p.m. e o sol estava se pondo e fomos ver o por do sol no vale da morte, um local mal sinalizado e de acesso ruim para carros, mas nao para nossas guerreiras Xt´s. Mas tinha tanta areia que a moto dancava e quase tomamos varios capotes varias vezes. Chegando no vale da morte, descobrimos o porque de seu nome. Tinhamos que atravessar uma enorme duna de areia fofa que, quando se pisa atola até o joelho. Rodrigo nao aguentou e ficou no comecinho da duna. Eu fui!!! Antes nao tivesse ido… O visual é maravilloso, pois o sol se poe e ilumina as enormes formacoes de sal do local, e ainda por cima o sol se poe na cordilheira de Domeyko dando um belo visual ao vale da morte… E para voltar o caminho de dunas ingremes e areia fofa foi uma prova de resistencia… Quase que o vale me mata de cansaco!!! Foi sofrido mas conseguimos um belo visual que compensou todo o esforco. As estradas que levam a este local sao espetaculares. Digo isso porque nos perdemos para chegar ao vale da morte e rodamos uns 5 km por esta bela estrada. Eu filmei a descida da estrada e em breve estara aquí blog. Nao percam!!!

O dia tava cansativo e nada como o bom e velho Pisco para relaxar o Corpo e a mente. Que desculpa de cachaceiro para beber Pisco!!!

Quando disserem para voces que nao tem nada para fazer no deserto nao acreditem, pois a pessoa que diz isso nunca foi a um. Para nos a palavra que melhor descreve tudo que estamos vivendo e vendo é: SURPREENDENTE. Imaginavamos que o lugar era bonito, mas é vai muito alem… Para conhecer tudo o que o Atacama tem a oferecer tem que ficar aquí pelo menos uns 20 dias ou mais. Recomendamos este passeio a pessoas de todas as idades, pois a paz do deserto transforma sua cabeca de uma forma que voce consegue pensar na sua vida de uma forma mais plena. Acreditem, esse é um marco que transformou nossas vidas para sempre. Experimentem voces tambem transformar as suas!!! É inexplicavel…

Mutias Gracias

R & R

segunda-feira, 11 de maio de 2009

Capitulo 9 (11/05) - Salar de Atacama e Vale da Lua

Hola señoras, señores, chicas, chiquitos, niños e niñas

San Pedro de Atacama é uma cidade muito ecletica…Tem gente do mundo inteiro, mochileiros, motoqueiros, aventuros e outros malucos que chegam aquí com o mesmo objetivo: Conhecer tudo o que o deserto de Atacama tem de melhor!!!

Para comecar falando da cidade, estamos ha 2600 metros de altitude e ha uns 3500 km de casa. Esta cidade fica Numa depressao (um buracao) entre a cordilheira dos Andes a oeste e a cordilheira de Domeyko a leste. O fato de estar num buraco entre as duas cordilheiras deixa a cidade com um clima bem ameno de noite, e com muito calor de dia (gracias, depois de ontem). Isso tambem explica o fato de em algunas partes do deserto de Atacama nao chover ha mais de 300 anos. Isso mesmo galera, 300 anos. As nuvens nao conseguem atravessar as cordilheiras e consecuentemente nao chove. Por isso o deserto de Atacama recebe o titulo de deserto mais arido do planeta. E estamos dentro deste maravilhoso local.

Hoje acordamos tarde depois de uma noite de comemoracao regada ha uma bebida chamada Pisco Jama. O Miguelito (o garcom…é importante fazer amizade com eles) preparou o famoso drink e nos esbaldamos. Ele é composto de tequila, pisco e vodka. Vou falar para voces, o problema é o pisco. Me da uma dor de cabeca do cao. A vodka e a tequila dao o gostinho e a cor a bebida. Nem preciso falar que acordamos hoje com uma dor de cabeca do cacete e um calor de rachar os cornos. Mas iamos ao Salar de Atacama e outros lugares hoje, por tanto era necessario sair. Só que nao da para sair sem protetor e agua, afinal estamos no deserto. Eu perdi o protetor solar que compramos na Argentina e tivemos que comprar outro, e entre fazer uma coisa aquí e outra ali acabamos saindo bem tarde, tipo umas 11:00.

Aceleramos nossas maquinas na estrada rumo ao salar de Atacama, que é o 3º maior deserto de sal do planeta. Tudo aquí é estratosférico, grande, e extremamente lindo. Ao ir para o salar tinhamos a agradable companhia da cordilheira dos Andes a nossa esquerda o que dava um visual unico ao nosso caminho. Um olho na estrada, outro nas montanhas. Seguimos rumo e cegamos Numa estrada de terra batida que leva ao salar. Só que os populares aquí de San Pedro falaram para gente que o salar ficava a apenas 40 km dali, mas ja tinhamos rodado uns 80 km. Algo estava extrañamente errado!!! Mas em se tratando dessa dupla só tem uma explicacao. Estavamos perdidos e rodamos uns 40 km a mais, o que nos deixou muito putos, pois tivemos que voltar torcendo o cabo naquela estradinha de %&$”$%. Voltamos e achamos a entrada certa e neste lugar, alem do salar de Atacama ainda tem uma reserva de Flamingos Chilenos. Um lugar fascinante e sempre com a companhia das cordilheiras ao fundo.



Ao sair do salar encontramos um motoqueiro, brasileiro, guerreiro e principalmente XTzeiro. O Fábio é um carioca de Angra que tava rodando o Paso de Jama sozinho (depois a gente que é doido). Ele ainda fez amizade com um Argentino, o Pablo que estava hospedado no mesmo lugar que ele, e levou o Pablo a tiracolo para apreciar as belas paisagens do Atacama. Ainda nos encontramos no por do sol no Vale da Lua no mesmo dia e trocamos bastante ideias sobre viagens e etc… Boa viagem amygos Fabio e Pablo e que Deus ilumine seus caminhos nessa jornada!!!

Fomos ao entardecer ao Vale da Lua, que como o proprio Nome diz é uma coisa do outro mundo. É lunar!!! Nao vou nem comentar por que com palabras nao consigo descrever, por tanto apreciem o belo por do sol neste fantastico lugar. Ainda no vale da lua entramos Numa caverna super escura sem linterna. Bati a cabeca, cortei os bracos. PQP!!! Mas o lugar é fascinante e vale muuuuuuuuuuuuuuuuuuito a pena



Gracias amygos e ate a proxima

Rogerio/Rodrigo

domingo, 10 de maio de 2009

Capítulo 8 (10/05) - Enfim, em San Pedro de Atacama

Buenas noches queridos amygos

ANTES DE TUDO FELIZ DIA DAS MAES EM ESPECIAL PARA AS NOSSAS (SEÑORA MARIA SUELI E SEÑORA CIDINHA)...SEM VOCES NOSSOS SONHOS NAO SERIAM POSSIVEIS...MUTIAS GRACIAS

Quando eu falei pro Rodrigo que para viajar pro Atacama de moto tinha que ser macho ele nao acreditou!!! Mas antes de falar o por que deste comentário vamos ao nosso dia. O dia foi pesado e corrido…

Como o Rodrigo mesmo comentou ontem, eu tava meio de bode pois tinha tomado muito Pisco na noche anterior e mal conseguia falar direito, imagine entao pilotar por 600 km!!! Além disso ainda teve o episódio do pisco com gafanhoto e ainda nos perdemos meio chapados etc etc etc… Nesta mesma noite ainda garantimos nossas folhas de coca com um vendedor ambulante na praça de Salta. A principio pensavamos se tratar de venda de Cd´s pois ele vendia em saquinhos quadrados a danada, mas ao chegar mais perto vimos que tratava-se de coca. Nao resistimos e garantimos a nossa... Pra evitar tontura... Pra dar um barato... Ahhhhhhh

Mesmo em estado de saude deploravel (eu, Rogério, porque o Rodrigao tava adrenado), tocamos nossas Xt´s por mais de 300 km rumo a Susquez (pronuncia-se Súque) e voces puderam apreciar as belas paisagens que comecamos a encarar, pois ate entao tudo parecia muito igual. Estradas retas, mato, mato e muito mato. Ontem ja fomos engolidos pela grande cordilheira como voces puderam muito bem ver nas nossas fotos. O lugar é simplesmente maravilhoso.

Ontem quando chegamos em Susquez, chegamos com o tanque de gasolina no talo (minha moto tava trotando) e com muuuuuuuuuuuuita fome. Antes de almoçar (la pelas 18:00) fomos procurar um local para pernoitar, mas Susquez nao é uma cidade, e sim um povoado com no maximo 200 pessoas. Chegando la nao conseguiamos lugar para ficar, e lembrei-me que na entrada do povoado tinha uma pensao e sugeri que fossemos ate la. Rodrigo concordou e bati na porta para preguntar o preço. Mas o lugar era muito ruim (e olha que nao sou dos mais exigentes, pois era so para passar a noite e sair cedo no outro dia), e Rodrigo me disse que la parecia se tratar de um prostibulo e nao de uma pensao, pois muitos caminhoneiros pernoitam no lugar. Perguntamos o preço e era bem barato, mas nao dava. Simplesmente nao dava!!! Mas o que vale é a intençao.

Rodrigo ja estava resmungando como de costume, pois tinha certeza que iria dormir ao relento (eu tambem estava com esta certeza). Eu comecei a pensar em algo enquanto nao encontravamos lugar para ficar. Lembrei-me de ter passado em frente a um hospital no mesmo povoado, e pensei em simular uma caganeira (nao é mole, costeleta com papas fritas faz peidar para cacete) para dormir em um leito de hospital quentinho. O Rodrigo teve a mesma ideia, mas nao foi preciso. Quando avistamos o unico hotelzinho decente do povoado percebemos que tinha um tiozinho Argentino que tambem estava procurando lugar para ficar. Mas tinhamos que chegar antes dele, pois poderiamos perder a vaga no hotel. O tiozinho parou na porta do hotel e entrou quase que correndo para garantir sua vaga. Foi o tempo de tirar os capacetes e entrar no mesmo lugar. Essa foi engraçada!!! Tinham apenas dois quartos para alugar e tava no desespero. Quando a moça anunciou os preços. Quarto triplo, 110 pesos…”matrimoniale”, 80 pesos. Ja fui gritando que a matrimoniale era nossa. Que mico!!! Tava garantindo uma cama de casal com aquele candango do Rodrigo sem saber, ai o tiozinho olhou para minha cara e exclamou: - Deixe para mim e minha esposa meu filho, e fiquem com a tripla. É claro que ficamos com a tripla e com uma distancia de pelo menos 3 metros um do outro, mas agora ja sei o que é a matrmoniale. Fui pelo menor preço e quase me ferrei!!!
Fazia muito frio a noite, pois estavamos a 3700 metros de altitude, e a meta era sair bem cedo. Lembrei-me do capitulo “Cubos de gelo”. Acordamos cedo e o frio era de congelar. Para voces terem uma ideia, tinhamos umas barras de cereais na mala e quando as tiramos para comer estavam tao duras que quase trincaram os dentes.
Saimos la pelas 9 da matina e com muita roupa. Eu com varias blusas alem da jaqueta e duas luvas e o Rodrigo tambem todo encapotado. Tava Muuuuuuuuuuuuuuuuuito frio e pegamos a Ruta 52 rumo a San Pedro de Atacama, nosso grande objetivo. Quando começamos a rodar, o frio matinal era intenso mas a sensaçao termica era muito menor. Lembram do “cubos de gelo”? É amigos, aquela manha foi fichinha perto do que vivemos hoje. Eu tava com 3 meias e 2 luvas mas nao segurava o frio. Minhas maos e pés congelavam!!! Foi quando Rodrigo enconstou e falou: - Paraaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa… Imediatamente paramos e as pontas de seus dedos estavam cianoticas (roxas) e parecía que meus dedos iriam quebrar. Paramos varias vezes no caminho por que estava muito frio e nao podemos extrapolar nossos limites em situaçoes deste tipo, pois sabemos muito bem que onde estavamos poderiamos pagar com a propria vida. Portanto a palavra de ordem é cautela. Nao da para ir, nao vai!!! Pensamos em parar pois o frio estava insuportavel, mas ja tinhamos rodado mais da metade do caminho e seguimos rumo ao posto de gasolina mais proximo, ha 70 km dali (PQP)!!! O caminho é fantastico, pois estavamos cortanto o deserto de Atacama desde seu inicio, e a cada curva que faziamos as paisagens aridas eram extremamente coloridas e belas. É uma beleza muito diferente do que estamos acostumados no Brasil. O fantastico é que ao mesmo tempo que a regiao é extremamente arida, pois nao chove la ha mais de 150 anos, o frio era polar e insuportavel. Paravamos para aquecer as maos e claro, tirar muitas fotos!!! Eu falei para ele que tinha que ser macho!!!

Continuamos e chegamos até o posto, que fica ha 500 metros da fronteira com o Chile. Nunca comemoramos tanto ao ver um posto!!! La fizemos um café da manha e conversamos sobre o ocorrido. Conversamos nao, ficamos ali tremendo de frio!!! Encontramos muitas pessoas que nos deram apoio para seguir em frente, dentre Argentinos, Brasileiros e Uruguaios, todos sempre solidarios conosco, mas nenhum deles queria trocar 1 carro por 2 motos!!!

Ao sair do posto, tinha uma barreira da policia de fronteira Argentina que nos ordenou que parassemos. O que relato a seguir foi uma sacanagem que nao tem tamanho!!! Pediram para entrarmos e apresentar nossos Rg´s. Qual foi nossa surpresa quando os malditos “hermanos” anunciaram que estavamos multados. Motivo: Estar em territorio Argentino ilegalmente, pois nao tinhamos comprovantes de entrada em seu país, pois o que foi entregue a nos na fronteira com Foz foi um papelzinho de padaria com a escrita: “1 pax cargado”. Quando mostrei isso a eles, riram da nossa cara e ordenaram que pagásemos a multa de 100 pesos (uns 67 reais) para que pudessemos deixar seu pais. Nunca vi isso. Pagar para entrar tudo bem, é justo!!! Mas pagar para sair é osso. Quebramos o maior pau na fronteira hermana e nao baixamos a voz nao!!! E ainda alguns señores Uruguaios estavam prestando sua solidariedade conosco tentando nos tirar da enrascada, mas sem sucesso. Nao tinhamos dinheiro Argentino suficiente e para evitar maior perda de tempo. Pagamos com uns dolares amassados e saimos de la chutando tudo. Nossa impressao e contato com o povo Argentino foi o melhor possivel, apenas as suas autoridades deixam a desejar. Portanto se voce deseja entrar em solo “hermano” muito cuidado para nao ser enganado. È como diz a velha frase: - Tava dando tudo certo, e sempre tem alguem que caga na saida!!! E os “hermanos” cagaram na nossa cabeça ha 500 metros da fronteira com o Chile!!!

Atravessamos a fronteira rumo a San Pedro de Atacama ha 160 km dali e o visual é simplesmente fantastico. Imaginem voces rodando mais de 400 km em uma estrada sem ver uma viv´alma. Apenas Lhamas e o belo visual do árido Atacama. Sua paisagem é lunar!!! Pareciamos estar em outro planeta...



Atingimos nosso objetivo maximo, que era chegar na cidade de San Pedro de Atacama, e vamos tomar muito Pisco para comemorar, mas amanha nao pode ficar de bode.

Gracias Amygos

sábado, 9 de maio de 2009

Capitulo 7 (09/05) - Subindo a primeira cordilheira

Queridos Hermanos

Bom Galera, aquí quem nos fala soy Joy Rodrigo e vou tentar escrever o melhor possivel, pois meu amigo China (Rogerio) esta se superando.

Bem, ontem passamos a noite em Salta, por sinal uma cidade muito bonita e com bela estrutura, onde fizemos nosso ultimo capitulo, depois de algunas horas escrevendo no blog e revendo os emalis, estavamos com tremenda “Hambre” (nao sei se é assim que escreve), mas significa com fome. Entao decidimos comer uns “super panchos”, hot dog tosco feito por argentinos.

Depois sugeri ao China para tomar umas cervezas Quilmes (cerveja argentina) e uns piscos (tipo de tequila). Pois tinhamos nos estressados muito pela estrada, como foi dito no capitulo anterior cheia de perrengues.

Estavamos na praca principal da cidade de Salta, tomando Quilmes e saboreando o pisco, e falavamos sobre bebidas. Comparando o pisco com aquela bebida do Mexico que vem uma larva dentro da garrafa (que nao lembramos o nome), quando de repente surgiu um ganhofoto FDP argentino (tinha que ser), dentro do meu copo de pisco!!!

Na hora comecamos a rir muito, sobre a situacao e falamos que ja que no Mexico a bebida é com larva, na Argentina é com gafanhoto. Bom essa situacao chamamos o garcom e pedimos para trocar o copo, e ele nos deu outra dose pisco, que nao achamos nada ruim!!!

Bom dessa forma com Quilmes e com doses de piscos na cabeca, nem precisamos de DORFLEX (analgesico), pois estavamos bem anestesiados, tao anestesiados que nos perdemos do hotel que estavamos e andamos praticamente uns 4 Km para nos achar novamente!!!

Na manha de hoje, dormimos muito, como sempre sou eu que acordo cedo e fico dando tapas na bundinha do China para acordar ele, mas hoje deixei ele dormir mais ja que a noite passada por causa do pisco com gafanhoto ficamos meio lerdos!!! Mais mesmo assim depois de tomarmos o café da manha, eu estava pilhado para pegar estrada, e como o China diz : torcer o cabo. Mas meu parceiro de viagem estava meio, MEIO nao, totalmente lerdo, parecia que ela estava viajando com uma CG 150cc.

Ele estava anestesiado ainda, estava viajando uns 80km/h, com aquela cara de concha!!! E eu tinha que ficar esperando ele na estrada toda hora. Entao decidimos abstecer as maquinas e falei: velhinho, assim nao da, vamos percorrer um caminho de 50 km, em 5 horas assim, acelera um pouco mais, esta desanimado hoje?, entao ele disse: Rodrigao, estou meio devagar, acho que estou ficando frouxo, nao aguentei o pisco de ontem!!! Foi quando eu pedi: Anda pelo menos uns 120km, se nao vamos cansar muito…

Ele comecou a torcer o cabo ha uns 130km/h, quando de teve infelicidade de passar por um enchame de abelhas, e matar quase todas!!! Ficou todo melecado, foi muito engracado, quase nao dava para ver os olhos de dele pelo capacete, ele teve que parar a moto e comecou a falar igual a Argentino, eu nao entendia nada, só ria da situacao, de ver ele todinho melacado.
Mas isso foi bom, pois fez com que ele acordasse e seguinos rumo a cidade chamada Susques, comeco do deserto de Atacama. E tambem nao tinha como ele nao acordar, porque o visual da primeira cordilheira que estavamos subindo era lindo demais, a estrada era maravillosa, o clima estava gostoso, estava tudo homogeneo.

O visual era demais, estavamos a 3700 metros de altitude, o China comecou a sentir dificuldade de respirar, e fica com um pouco de tontura, mas eu dizia que isso para ele era normal..rss

Depois quando comecamos a descer as Cordilherias, ficamos pasmos com uma dimensao enorme branca no solo, pensamos: - Sera que é gelo ? Quando comecamos a chegar mais perto, aquele tapete branco nos dois lados da pista, aumentava mais ainda e reparamos que se tratava de salinas (muitos anos atrás aonde é esse tapete branco de sal, era coberto por lagos salgados, que evaporaram e deram-se origem as salinas).


Galera nao da para descrever a nossa emocao de ver as Cordilheiras e as salinas, mas aquí vao algunas fotos…

Gracias para todos..

Rodrigo/Rogerio